Página inicial

Posts recentes

Instrumentos linguísticos da comicidade na obra de Gil Vicente (3)

O artigo sobre os instrumentos linguísticos da comicidade na obra de Gil Vicente, observados a partir de conceitos propostos pelo teórico estruturalista russo Vladimir Propp, chega ao final com a análise sobre a presença de outros recursos cômicos linguísticos em obras do escritor português: expressões grosseiras, ditados populares e alguns outros elementos. Expressões grosseiras TermosContinuar lendo “Instrumentos linguísticos da comicidade na obra de Gil Vicente (3)”

Instrumentos linguísticos da comicidade na obra de Gil Vicente (2)

A série prossegue com a análise da presença de outros recursos cômicos linguísticos em obras do dramaturgo português Gil Vicente: a ironia, a eloquência vazia e o jargão. Ironia Vladimir Propp, em sua obra “Comicidade e riso”, também aborda a ironia, a qual corresponde ao uso de palavras com um determinado sentido, mas de formaContinuar lendo “Instrumentos linguísticos da comicidade na obra de Gil Vicente (2)”

Instrumentos linguísticos da comicidade na obra de Gil Vicente (1)

Segundo Vladimir Propp, “a língua constitui um arsenal muito rico de instrumentos de comicidade e de zombaria”. A linguagem é uma propriedade particular dos seres humanos. Assim, conforme Henri Bérgson, não existe o cômico fora do que é propriamente humano. O riso é produto da consciência sobre o absurdo e a efemeridade da vida humana,Continuar lendo “Instrumentos linguísticos da comicidade na obra de Gil Vicente (1)”

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.