Se a pandemia…

Se a pandemia levar o mundo a pensar sobre este ritmo insano de vida em que os desejos de consumo e de acúmulo de riquezas geram tanta desigualdade social e transformam bilhões de pessoas em mercadorias à disposição de alguns poucos, para concentrarem fortunas que perduram por gerações, as quais, se distribuídas, elevariam a existênciaContinuar lendo “Se a pandemia…”

Equidade ou iniquidade

Somos uma sociedade iníqua. “Como assim?”. Talvez, essa seja sua reação à afirmação inicial. “Sou uma pessoa de bem, preservo valores familiares, morais, patrióticos e religiosos, cumpro meus deveres, trabalho, pago impostos, até ajudo pessoas necessitadas. Há muitas pessoas assim. É absurdo declarar que somos uma sociedade iníqua!”. A sociedade brasileira é iníqua, pois seContinuar lendo “Equidade ou iniquidade”

Acreditei que era um elogio

Março de 1980. O guri de doze anos, que estudara até a quinta série no Rui Barbosa, no Bairro Vicentina, agora era aluno no Visconde. A turma 63 ocupava a única sala de aula do pavimento térreo do tradicional prédio localizado em plena Rua Grande e era formada pelos novos estudantes, egressos de escolas deContinuar lendo “Acreditei que era um elogio”

A hora do contacontos com o tio Nito

“Hoje, sábado, 2 de maio, um novo conto para as nossas crianças! A historinha d”O menino Nito”. Agradecemos ao professor Elenilto Saldanha Damasceno, de São Leopoldo, que nos enviou essa linda história para compartilhar!” (TENDA DO ENCONTRO, 2020). Compartilho a história d”O menino Nito” em vídeo feito para o projeto “A hora do contacontos”, promovidoContinuar lendo “A hora do contacontos com o tio Nito”

EmanciPAI-vos

Nunca a alheia vontade, inda que grata,Cumpras por própria. Manda no que fazes,Nem de ti mesmo servo.Ninguém te dá quem és. Nada te mude.Teu íntimo destino involuntárioCumpre alto. Sê teu filho. (Odes de Ricardo Reis, Fernando Pessoa) “Sê teu filho”, escreveu o grande poeta há quase noventa anos. Com apenas três simples palavras que compõemContinuar lendo “EmanciPAI-vos”

Comunicação com “extraterrestres”

Ainda há pessoas que possuem telefones fixos em suas residências e que preferem se comunicar através deles. Há pessoas que tentam não se prender tanto aos telefones móveis e, até mesmo, que não usam celulares. Sei que, cada vez mais, são exceções, que são consideradas meio que “extraterrestres”, mas existem, e eu sou uma delas.Continuar lendo “Comunicação com “extraterrestres””

Coachingmania

É incrível como as informações são correlacionadas e induzidas nas redes sociais. Uma simples alteração no LinkedIn, de ativação de interesse por novas oportunidades, fez minha página inicial no Facebook ficar infestada de links (anúncios) de profissionais e serviços de coaching. Todos temos experiências pessoais e profissionais que podem ser socializadas. Porém, nestes tempos virtuais,Continuar lendo “Coachingmania”

Momentos inesquecíveis na sala escura

Entre 6 e 19 de junho, São Leopoldo foi uma das 63 cidades brasileiras que sediaram a 10ª edição do Festival Varilux de Cinema Francês. A sala 3 do Cinesystem Bourbon tornou-se espaço de exibição e lançamento de excelentes filmes, produzidos em 2018 e 2019, obras que representam o melhor do Cinema de Arte contemporâneo.Continuar lendo “Momentos inesquecíveis na sala escura”

Sobre o fim da vida

Acredito que é a maturidade que cria o momento em que um indivíduo adquire um terreno para seu próprio sepultamento. Em cada núcleo familiar, é importante que alguém atinja essa maturidade, até mesmo para amenizar as dificuldades que as demais pessoas enfrentarão em situações indesejadas de perda e de luto. Mesmo que a compreensão sobreContinuar lendo “Sobre o fim da vida”